Ir para conteúdo 1 Ir para menu 2 Ir para busca 3 Ir para rodapé 4 Acessibilidade 5 Alto contraste 6

---

  • ?
  • ?

---

  • ?
  • ?

Legislação

Lei Ordinária 4755/2021

Publicada em: 20 set 2021

Ementa: Denomina uma das vias públicas do Município de Porto União de “Solange Pinto”.


Lei4755 - Denomina Via Pública de Solange Pinto
[34,0 KB] Baixar Arquivo
LEI Nº 4.755, de 14 de setembro de 2021.

 

 

 

Denomina uma das vias públicas do Município de Porto União de “Solange Pinto”.

 

O PREFEITO MUNICIPAL DE PORTO UNIÃO, Estado de Santa Catarina, usando da competência privativa que lhe confere o inciso IV, do artigo 64, da Lei Orgânica do Município, faço saber que a Câmara Municipal decreta e eu sanciono a seguinte LEI:

 

 

Art. 1º – Fica denominada uma das vias públicas do Município de Porto União de Solange Pinto.

 

 

                    Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de publicação.

 

                  

                     Porto União (SC), 14 de setembro de 2021.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

         

                ELISEU MIBACH                                             RUAN GUILHERME WOLF

               Prefeito Municipal                            Secretário Municipal de Administração e Esporte 

                      

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXO I

 

Solange Pinto tinha uma característica ímpar: agregar!

 

Nasceu em 24 de novembro de 1968 e sempre viveu no Bairro Santa Rosa, região de Porto União que sua família ajudou a progredir.

 

Foi dinâmica assim até se tornar a mulher sensacional que privilegiados conheceram, mas que nos deixou de forma inesperada e prematura em 21 de maio de 2021. Viveu intensamente. Tanto é que jamais será possível traduzir quem realmente Solange foi.  

 

Isso também porque muitos perceberam suas qualidades em momentos distintos. Sim. Solange era onipresente e sua trajetória foi intensa. Reconhecidamente extrovertida, organizada e capaz, foi uma pessoa que se preocupou em ser igual para todos, mas talvez sem saber, causou percepções diferentes mesmo amando de modo igual e incondicional. Tocou de maneira diferente a cada um dos que tiveram a satisfação de com ela conviver.

 

Não há como defini-la em um contexto capaz de atender á expectativa sentimental individual de cada um num momento igualmente tão estranho para todos diante de sua partida.

 

Filha de José Pinto (em memória) e Edeusita Schipitoski Pinto, irmã de Carlos Roderlei Pinto, tia de Tainá, Gabriella, Felipe, Júlia e Gislaine, Solange nos abraçou com seu jeito simples e objetivo desde os tempos do colégio, dos trabalhos com o açougue da família até suas intervenções pontuais na Associação Empresarial de Porto União - ACIPU. Não por menos, foi uma das idealizadoras da Festa Nacional do Steinhaeger e do Xixo de Porto União.

 

Preencheu nosso convívio de uma maneira plena onde sempre nos emprestou carisma, compreensão e amor nas mais distintas tarefas. Principalmente se a missão era ajudar ao próximo.  Se existiu alguém em nossa sociedade pronta para o que fosse, para estender a mão, essa era Solange. Não importava onde, nem quando, nem por que.  Bem por isso, também é em vão tentar reunir adjetivos que a definam como a positiva pessoa que foi, pois faltam palavras em nosso vocabulário para definir ela e sua ausência.

 

E se diante dessa concepção ainda é difícil entendermos – e é realmente difícil -, recorremos à etimologia para percebermos que ela fez jus até mesmo ao nome que recebera dos seus pais. Solange significa 'solene', 'majestosa', 'digna', 'pessoa importante'.

 

Deveríamos, no caso dela, acrescentar: “autêntica”. Solange Pinto era mesmo além do nosso tempo. Tanto é que não precisou de todo o seu tempo carnal para cumprir sua missão.

 

Foi cedo demais para nós, talvez não para ela, sempre um passo à frente.

 

 

 


Não existem arquivos anexos


Não existem normas relacionadas